Índice que mede custo da construção tem inflação de 0,44%

Segundo a FGV, o indicador acumula taxas de inflação de 1,81% no ano e de 3,76% em 12 meses. Alta foi impulsionada pelo custo de mão de obra, que cresceu 0,72%

O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M) aferido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) registrou 0,44% em junho – valor superior à taxa registrada no mês anterior (0,09%). Segundo a entidade, o indicador acumula taxas de inflação de 1,81% no ano e de 3,76% em 12 meses.

A variação relativa à mão de obra cresceu 0,72%, valor superior ao observado em maio (0,01%). O serviço técnico foi o que registrou maior variação (0,84%). Já o grupo materiais, equipamentos e serviços teve variação de apenas 0,11%, face a 0,28% apurado em maio.
Com relação ao índice de serviços, foi registrada alta de 0,20%. Os serviços técnicos tiveram inflação de 0,47% no mês.

O item produtos químicos foi o que teve maior encarecimento (0,71%), enquanto o item equipamentos para transporte de pessoas registrou a maior queda de preços (-0,59%).
Entre as sete capitais analisadas, apenas duas tiveram aceleração em suas taxas de variação no comparativo entre maio e junho: Recife (de 0,18% para 0,51%) e São Paulo (de 0,00% para 0,93%).

No mesmo período, as taxas desaceleraram em Salvador (de 0,07% para -0,02%), Brasília (de 0,26% para 0,15%), Belo Horizonte (de 0,12% para 0,05%), Rio de janeiro (de 0,14% para -0,02%) e Porto Alegre (de 0,26% para -0,05%).

Fonte: Revista Construa